segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Ana



E este tinha duas mulheres: o nome de uma era Ana, e o da outra Penina. E Penina tinha filhos, porém Ana não os tinha.
1 Samuel 1:2

Quem de nós gostaria de estar na pele de Ana, esposa de Elcana?
Imagine uma jovem muito amada de seu esposo não podendo ver a continuação desse amor. Que historia linda provavelmente eles tiveram, para que Elcana fosse o esposo amoroso que era? Quantos planos não fizeram? Talvez planejassem os nomes dos filhos que teriam. Quanta lágrima Ana derramou quando havia festas familiares e Penina abraçava seus filhos, enquanto ela ficava de longe observando e sonhando. Cada sapatinho de bebê era uma seta que feria o seu coração. Quantas vezes ela teve de responder a molestadora pergunta: Você não vai ter filhos? Quantos comentários maldosos? E como não bastasse o peso de não ser uma mulher completa, Ana era provocada. Penina não faz idéia do que é ter limitações e ela insensivelmente a provoca. Penina não sabe o que é ver os anos passando e não ter a chance de educar um filho para Deus. Penina não enxerga o coração de Ana, ela não sabe o que é a exclusão.
Quantos de nós sabemos o que é ser Ana? 
Quantos de nós temos nos comportado como Penina,transformando a fardo do próximo em nosso triunfo?
Que Deus nos ensine a misericórdia, e que a lição não precise ser dura nem vergonhosa. Porque nós não enxergamos o coração do que está em amargura, mas Deus tudo vê!


Por Raquel B. Aze

2 comentários:

Pb. Wanderley Santana disse...

Olá Pb. Evandro, a graça e a paz do Senhor Jesus!

Muito lamentável a filosofia de Penina:

1 - Se eu não posso, então você também não pode!
2 - Se você é mais capacitado do que eu, então eu farei tudo o que me for possível a fim de impedir o seu progresso.

Infelizmente, não são poucos os que seguem essa infeliz filosofia. Que Deus nos guarde!

Um abraço fraterno.

EVANDRO MORETTI disse...

Verdade meu amigo Vanderlei, graça e paz. Essa história infelizmente tem se repetido.